Como desaparelhar completamente as guilds dominantes?

6
643

O ano de 2018 se inicia com mais discussões sobre o tema “abuso de poder em servidores Optional-PvP”. Dessa vez, o epicentro do debate foi o fórum do fansite brasileiro Portal Tibia e os comentários giraram em torno de uma proposta que poderia praticamente deter a atuação injusta das chamadas guilds dominantes.

De acordo com o autor do tópico, é preciso reconhecer que a CipSoft trabalhou muito bem no último ano e que tivemos avanços significativos no combate ao power abuse em servidores Optional-PvP. A exemplo disso, ele cita a recente modificação feita na magia find person – ou exiva – que agora possibilita aos jogadores de servidores com essa configuração gerir quem pode ou não localizar seus personagens. Este tópico obteve tanta visibilidade que acabou sendo relançado no formato de artigo, na seção de guias e artigos do fansite, sob o título “Dungeons: uma nova saída?”.

Para ficar claro, o texto propõe a implementação de um sistema no qual seria possível acessar respawns individuais por intermédio de teleports. Uma vez acessado o teleport, você e os integrantes de sua party seriam conduzidos a um respawn onde ninguém mais teria acesso. Desse modo, caso outra pessoa tentasse adentrar posteriormente o mesmo teleport, com o objetivo de acessar o mesmo respawn, ela seria imediatamente conduzida a uma espécie de dimensão paralela deste mesmo respawn.

O autor justifica sua porposta de maneira pertinente. Segundo ele, apesar dos grandes avanços trazidos, as mudanças na magia find person em servidores Optional-PvP ainda não foram suficientes para impedir que guilds dominantes continuem incomodando outros jogadores. Imagino que o avanço a que o autor se refere tenha a ver com a questão da privacidade – e neste ponto ele tem toda razão. Contudo, como sempre costumo fazer na coluna Assim Falou Kankuro, também tenho críticas a fazer ao texto disponível no Portal Tibia.

Mesmo dissertando aparentemente bem sobre power abuse em servidores Optional-PvP, o autor acaba por estragar toda a sua argumentação. Ele destaca que precisamos reconhecer do “mérito” das guilds dominantes, que dedicaram muito tempo e história para conseguirem se manter fortes em seus servidores. Segundo o próprio autor, foi justamente isso que garantiu a esses grupos os melhores locais de caça e acesso restrito a determinadas quests, como a The Pits of Inferno e a Inquisition, por exemplo. Por isso, segundo ele, a imposição de certas restrições nos melhores locais de caça é “compreensível” e o que incomoda, na verdade, seria tão somente o abuso do poder.

Eu, por outro lado, acredito que ninguém deveria reconhecer o “mérito” de quem dedica tempo e história para atrapalhar o lazer e a diversão de outras pessoas, em um ambiente virtual. Penso que essas pessoas deveriam utilizar do enorme potencial que cultivam dento de si para fazer algo mais produtivo e salutar para a humanidade. Já defendi diversas vezes a hipótese de que integrantes de guilds dominantes provavelmente tentam compensar no contexto virtual as carências e as frustrações não superadas no convívio social e familiar. O oprimido que encontra no Tibia a oportunidade de se tornar um opressor. Não reconhecerei nem tampouco aconselho o reconhecimento de mérito algum aqui.

Mas para retomar o debate sobre power abuse e me preparar para finalizar este artigo, penso que a proposta contida no texto publicado no Portal Tibia, e que já defendo há bastante tempo, pode liquidar de uma vez por todas o poderio das guilds dominantes. Seria, certamente, a etapa derradeira do processo de desaparelhamento desses grupos, que já não contam mais com o exiva.

Espero, sinceramente, que o debate se estenda e que dele nasçam bons frutos.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBewitched
Próximo artigoFirst Dragon
Kankuro é Sub-Admin do BomDiaTibia.com e joga em Olympa. É ativista e crítico de softwares não autorizados e de atividades ilícitas, como o comércio irregular de coins. Também reflete questões relacionadas à segurança e privacidade.

6 COMENTÁRIOS

  1. “provavelmente tentam compensar no contexto virtual as carências e as frustrações não superadas no convívio social e familiar. O oprimido que encontra no Tibia a oportunidade de se tornar um opressor. Não reconhecerei nem tampouco aconselho o reconhecimento de mérito algum aqui.”

    Reclamavam dos AIMBOT, a Cipsoft implementou hotkey, reclamavam que mage era muito forte, balancearam as vocações, reclamaram do cavebot em geral, botaram quickloot, reclamaram que não podiam caçar, tiraram o exiva, agora reclamam que os mais fortes predominam nos respawn…aonde o Tibia vai parar?

    Falar que os outros é frustado é mole, provavelmente quem chora no forum e em posts de fansite é frustado na rl por causa de problemas familiares, ai entra num JOGO e encontra pessoas que NEM CONHECE que não são obrigadas a serem LEGAIS,GENTIS ou AMIGAVEIS com ninguem, leva ks, morre pra luring e fica FRUSTADO em um jogo online pq não tem LEVEL ou HABILIDADE pra bater de frente com o “bandidão frustado virtual”

    Ninguem é obrigado a reconhecer mérito de ninguem, assim como ninguem é obrigado a ser compreensivel com ninguem, cada um joga seu jogo da forma que acha mais divertida.

    Pode censurar meu comentario, não ligo, não ofendi ninguem, não sou ninguem, morri pra luring de 2 lvl 600 ontem e não reclamei, voltei a caçar e recuperei tudo, caço onde quero e quando, não dou ks, respeito quem me respeita e to de boa

    • Olá, blendzinho!

      É um prazer enorme receber comentários de leitores que discordam dos meus posicionamentos. Nós do BomDiaTibia.com consideramos valioso qualquer ponto de vista, sobretudo a divergência. É na divergência que reside a possibilidade de diálogo. Se todos tivéssemos um discurso uníssono, homogêneo, não haveria debate. É por essa razão que jamais censuraremos qualquer comentário, desde que não se viole regras básicas de convivência e respeito. Acreditamos que isso faz parte e consolida o processo democrático.

      Dito isso, permita-me respeitosamente discordar de alguns pontos que você elencou. Vale ressaltar que discordar não pressupõe, em hipótese alguma, invalidar sua visão. Todos as suas colocações têm sua legitimidade.

      Você afirmou que a comunidade possui um histórico de reclamações que impactaram diretamente no jogo. Isso é uma verdade incontestável. A comunidade contribuiu sobremaneira para o Tibia ser o que é hoje. No entanto, o que você enxerga como reclamação ou exigência, eu vejo como um apanhado de sugestões e/ou demandas, muitas das quais levaram anos para serem atendidas – outras nem sequer o foram.

      Como deixei claro em meu texto, estou operando com hipóteses acerca do comportamento dos integrantes das guilds dominantes. Nada do que eu afirmar deve ser tomado como uma tentativa de fixar uma verdade absoluta. Minhas provocações tem justamente o objetivo de suscitar e ampliar o debate, de forma crítica, e não a nível do senso comum. A meu ver, por exemplo, a cordialidade e a gentileza são fundamentais em qualquer relação, seja de conhecido para conhecido, seja de conhecido para desconhecido, em ambiente virtual ou não. Quem discorda dessa visão possui tão somente um posicionamento contrário ao meu e nada além disso.

      Como você esclareceu, nenhum jogador é obrigado a reconhecer mérito de ninguém, assim como ninguém é obrigado a ser compreensível com outros jogadores. De acordo com você mesmo – e nós concordamos neste ponto –, cada um deve jogar da forma que lhe for mais divertida. Mas o limite, para mim, sobretudo em se tratando de servidores Optional-PvP, termina quando a diversão de alguém depende da opressão e frustração de outrem.

      Espero que você continue acompanhando minha coluna e participe cada vez mais.

      Um grande abraço, caro tibiano!
      Kankuro

      • Isso é uma parada que já vem de la de trás cara, só ficou pior com as transfer, a uns 10 anos atrás o Tibia tinha 10x mais gente online do que tinha hoje em dia e não era assim, nos ultimos anos veio a ascensão brasileira no jogo, guildas dominantes, char overpower, o próprio jogo sugere que os players se entendam da forma que acharem melhor (se não violarem as regras podem se lurar, se matar, se explodirem).
        Deram uma revisada no sistema de luring, não da pra ropar mais bixo, não da pra curar os bixos, jogadores passam por dentro de outro jogador, jogador passa dentro de mw e wg

        Ontem eu sugeri que tinha pot escondido dentro de um dos respaws em roshamuul (pra não sair do respawn pra repotar e alguem simplesmente invadir aonde to caçando) e um cara falou que eu não podia ficar 2horas caçando la, pq eu não tinha cap pra isso tudo de pot e se eu escondi pot dentro do respawn eu estava “roubando” o direito dele caçar, ele ficou me seguindo na esperança de ver o sqm onde eu entoquei minhas pot pra ele roubar, já passei pelo mesmo nas asura e em vengoth, sugeriram q eu só podia caçar com oq eu aguentasse na minha cap, antigamente tinha mais “cordialidade” , hoje em dia o power abuse começa com o lvl 800 lura e roba o 400, o 400 lura nos 300 e por ai vai…na minha opinião não se trata de guild dominante, se trata do jogador brasileiro mesmo, maioria vê alegria no circo pegando fogo com todo mundo dentro.

        • Olá, blendizinho!

          Fico extremamente feliz e me sinto muito honrado com o fato de você ter retornado.

          O problema que tenho apontado em vários textos que publiquei aqui no BDT, de fato, não é contemporâneo. Há muito tempo enfrentamos casos de power abuse. Mas, diferente de muitos, eu não entendo o power abuse como parte natural do jogo e do convívio virtual. O power abuse não é um dado a priori. Por isso tenho buscado pensar formas de combater algo que considero nefasto. E vale dizer que essa não é uma luta particular!

          Também considero muito paradoxal a tese de que os jogadores precisam se entender por conta própria, sem nenhum tipo de intervenção. Em síntese, desde que se respeite um conjunto de regras específicas – não se utilizar de ferramentas ilegais que facilitem o jogo, por exemplo –, qualquer jogador pode fazer o que bem entender, inclusive atrapalhar o lazer de outros. Isso é muito problemático quando pensamos no contexto Optional-PvP. Explicarei de forma bem didática.

          O Tibia é um MMORPG gratuito, mas oferece aos seus jogadores algumas vantagens que podem ser acessadas através da aquisição de um serviço denominado Premium Time. Ao jogador que adquirir este serviço é prometido um conjunto de vantagens que inclui, como sabemos, o acesso a áreas exclusivas. Na condição de cliente, o jogador que adquirir uma Premium Time deve ter garantido o direito de usufruir ao máximo das vantagens do serviço que lhe foi ofertado, principalmente se ele optar por jogar em um servidor no qual a competição entre jogadores é propagandeada como opcional.

          Para ficar clara a injustiça, vamos imaginar o seguinte cenário hipotético:
          Um dado sujeito decide que precisa malhar, vai até uma academia e paga para utilizar os aparelhos disponíveis. No entanto, logo no primeiro dia, um estranho grupo lhe diz, sob graves ameaças, que ele não poderá utilizar determinados aparelhos, pois esses são de “propriedade” deles. Ao comunicar isso à gerência da academia, ele é informado que cabe a ele encontrar uma solução para a situação e que os gerentes não pode interferir nas relações que se estabelecem no interior da academia, desde que os equipamentos não sejam danificados. Isso te parece razoável?

          Hoje, a CipSoft possui vários servidores com configurações que estimulam a competição entre jogadores. Como sabemos, esses servidores são classificados como Open-PvP e Hardcore-PvP.

          O seu relato sobre o comportamento problemático do jogador que você descreveu apenas me deixa mais convicto de que muitos problemas em servidores Optional-PvP poderiam ser solucionados com a implementação de um sistema de dungeons.

          Um grande abraço, estimado tibiano.
          Kankuro

  2. Falou pouco, mas falou bonito!
    A energia que o jogador gasta pra ser um babaca (leia-se power abuse), é a mesma que ele gasta pra ser gente boa…
    Com a constante redução de servidores, esta ideia sobre os “respawns individuais” pode inclusive ser uma saída econômica para a CipSoft, assim como, também pode trazer jogadores que abandonaram o jogo por diversos motivos tendo em vista a possibilidade de jogar seu jogo em paz, assim como reunir velhos companheiros de jogo…